BLOG

_________________________

08 de agosto de 2018

Compliance: Papel de todos

Papel de todos

É papel de todos, líderes e funcionários, disseminar a importância de compliance no dia a dia da organização.

Compliance: Papel de todos

É papel de todos na organização, líderes e funcionários, disseminar a importância de compliance no dia a dia da empresa. Para isso, muito mais do que um discurso, todos devem ter um papel ativo e exemplar, tornando-se embaixadores do tema de IC.
Este formato permite que todos os envolvidos, independentemente de sua função, reflitam de forma orgânica sobre os riscos estruturais inerentes à sua área de trabalho, quer seja, questionem sobre a existência de  políticas sobre operações de compras, licitação, contato com agentes públicos, aprovação de despesas e outros exemplos mais específicos. A  partir daí, podem traçar um plano de ação, que  visa mitigação de desvios e atue  preventivamente em melhorias de procedimentos e até com sua cadeia de valores.
 
Para obter bons resultados, o constante monitoramento dos processos de compliance passa a ser um dos pontos básicos do sucesso desta metodologia.
 
 É importante planejar reuniões formais, mesas de discussão e treinamentos adequados que estimulem o diálogo aberto sobre os processos e melhorias estruturais necessárias. Deve-se refletir em oportunidades que possam surgir desde a efetiva criação e implantação da área de IC,  se ainda não consolidada, até o estabelecimento de estratégias organizacionais .
 
 Se já existentes nas empresas, por meio de Códigos de Conduta Empresarial, espera-se que sejam ampliadas estas diretrizes sobre o manto da consolidação de um Manual de Conformidade (Compliance), que será o instrumento formal mais amplo, que alinha os valores, princípios e no qual estarão inseridas e alinhadas as normas de  Governança Corporativa. Aqui nos referimos a políticas e procedimentos internos, desde operacionais, financeiros, comerciais, logísticos e aduaneiro, políticas de autorização de despesas e controles internos, políticas de Recursos Humanos, Responsabilidade Social e Cidadania, dentre outros,  ou seja se tornará a espinha dorsal de sua organização.
 
O mercado e os negócios  requerem hoje o fortalecimento e  adoção de princípios éticos sólidos que assegurem práticas lícitas e disciplinem eventuais desvios de condutas. Torna-se imperativo o combate à ilicitude em especial, mas não limitado a  atos de corrupção, evasão fiscal, desvio de conduta discriminatórias,   integridade financeira, desrespeito às legislações de qualquer natureza  que possam afetar o posicionamento e a postura esperada pelos acionistas e investidores, dentre outros temas que possam gerar responsabilização e penalização as empresas.
 
 Reflita já sobre  questionamentos essenciais para a sua organização:
 
  • Como reduzir as incertezas da estratégia de seu negócio através do apoio de IC no ciclo de planejamento estratégico
 
  • Como IC pode auxiliar ações táticas e alinhar qualidade, custo e competitividade em seu negocio
 
Podemos obter melhores  resultados financeiros e antecipar riscos potenciais através do apoio da IC
 Para estruturar Integridade Corporativa- IC  temos que  analisar com profundidade:
 
  • Como está sendo desenvolvida a atividade de IC dentro da corporação
 
Qual a metodologia e modelos utilizados para assegurar que empresa está adequada a estas necessidades
  • Como funciona a captação de informações comerciais e dados organizações que estruturam  IC dentro da sua empresa
 
  • Quais os recursos destinados, se necessários até financeiros,  para a efetiva atuação de IC
 
  • Qual o grau de maturidade das políticas e procedimentos de Governança Corporativa existentes na sua empresa
 
  • Existe mapa de risco ou “risk assessment” adequado ao seu negócio e, consequente, como definir ações educativas para seus funcionários e líderes possa tornar IC uma vantagem competitiva para sua  empresa.
 
A ISO 19600:2014 que trata de  “SISTEMA DE GESTÃO EM COMPLIANCE”  pode ajudar sua equipe e sua empresa no detalhamento de metodologias que auxiliam na estruturação de Compliance como ferramenta de negócios e em especial, auxiliam na elaboração do mapeamento de riscos e na gestão do sistema de controle de sua organização.
Nossa próxima publicação se  dedicará a descrever a metodologia de Risk Assessment para a Área de Compliance, e auxiliará no esclarecimento de riscos potenciais das empresas em geral. Dedique seu tempo para conhecer este tema e alavancar Integridade Corporativa - IC.
 
Compliance é muito mais do que a base de uma necessária cultura organizacional.  É uma questão de tempo para que sua empresa seja impactada de forma definitiva por  algum tipo de solicitação - seja via legal ou por meio de  política de um cliente que você atende ou um parceiro de negócios que você se relaciona.