BLOG

_________________________

26 de dezembro de 2017

Boletim Legislativo - 073

Brasília não para e Previdência avança

O clima em Brasília mesmo com o recesso parlamentar é intenso.

Boletim Legislativo - 073

O clima em Brasília mesmo com o recesso parlamentar é intenso com as negociações e contagem de votos do Palácio do Planalto para a viabilização da votação da Reforma da Previdência em fevereiro, após o Carnaval.

Vale ressaltar que nos próximos dias haverá movimento intenso de empenhos de despesas do Orçamento. O novo Secretário do Governo, Carlos Marun, tem recebido diversos parlamentares, assim como o Presidente Michel Temer, e afirmado que a vitória do governo será sólida no início de 2018.

Além das negociações da Reforma da Previdência, o Planalto também faz balanço essa semana dos trabalhos do ano de 2017 e projetos e metas para 2018; além de traçar estratégias para o próximo ano, quando eleições gerais ocorrerão no país. É importante frisar que uma nova reforma ministerial é esperada para o primeiro semestre, respeitando o prazo de descompatibilização dos ocupantes de cargos que serão candidatos em outubro.

Destaque para o pronunciamento em rede nacional, na véspera de Natal, do Presidente Michel Temer, ao fazer um balanço de sua gestão até o momento. Temer afirmou que 2017 foi um “ano de conquistas importantes e essenciais” para o País; enaltecendo as mudanças econômicas; e fazendo um balanço positivo de sua administração, citando vitórias como a aprovação da reforma trabalhista, a reforma do ensino médio e o resgate das contas inativas do FGTS, dentre outras propostas. O Presidente aproveitou também para pedir aos parlamentares que votem a favor da reforma da Previdência em 2018.

Outro foco essa semana no Planalto, é o termômetro da receptividade da propaganda política do PSD na última semana, quando o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, apareceu em rede nacional em tom eleitoreiro, dando indícios de sua candidatura para o próximo ano. Sendo importante para o Planalto analisar a aceitação tanto da população quanto da economia de Meirelles, uma vez que ele tem defendido diversas propostas do governo.

A tendência é que no próximo ano despontem novas denúncias contra políticos envolvendo corrução conforme as investigações da polícia federal avancem, fato que deve gerar instabilidades no cenário político e impactar as campanhas eleitorais de 2018.